Descubra como (e por que) avaliar o desempenho de um motor elétrico

Os motores elétricos são usados para manter a cadeia da produção industrial funcionando diariamente. Se o seu negócio depende desses equipamentos, é importante ficar atento para avaliar as condições de desempenho de um motor elétrico. Para manter a produção ocorrendo de maneira saudável e produtiva, os micro e pequenos empresários precisam verificar com frequência se os motores elétricos estão funcionando como deveriam.

A longo prazo, esses componentes elétricos são responsáveis pelo maior custo sobre os bens de consumo que eles compõem, já que o custo com a energia elétrica é na maioria das vezes maior que o próprio valor do motor. Dados do Ministério de Minas e Energia (MME) mostram que os motores elétricos são responsáveis por quase 70% de todas a energia elétrica consumida nos processos e, portanto, aprimorar a eficiência energética das suas máquinas é essencial para reduzir o consumo de energia. 

Para selecionar os motores elétricos da sua indústria que representam potencial economia, ou seja, que podem ser substituídos, é necessário conhecer todas as características de funcionamento e operação e as especificações técnicas dos equipamentos. Descubra neste post como é possível e porque é preciso avaliar o desempenho de um motor elétrico.

Fique atento ao rendimento

Os motores elétricos são responsáveis por transformar a energia elétrica em energia mecânica em um processo constante de conversão em máquinas — que precisam de manter movimentos controlados. Assim, a relevância do uso desses equipamentos nas indústria e o alto consumo de energia elétrica verificado com o consequente aumento dos custos para manter a produção resultou no desenvolvimento dos motores de alto rendimento.

Assim surge a importância de investir em motores elétricos de alto rendimento, que são potencialmente mais eficientes que os antigos ou mesmo os que já passaram por muitos recondicionamentos. Os níveis de rendimentos dos motores foram definidos pela portaria 553 da Lei de Eficiência Energética nº10.295, em vigor desde de janeiro de 2010.

Os motores elétricos que acionam cargas que requisitam potência muito abaixo da potência nominal estão sujeitos a uma operação ineficiente. Esses equipamentos devem funcionar entre 60 e 90% de sua potência nominal e seu dimensionamento deve sempre objetivar a operação mais próxima possível do ponto ótimo de desempenho, isto é, do ponto nominal. Isso garantirá, por exemplo, que outros valores de desempenho, como o fator de potência, possam ser maximizados.

O rendimento é um dos principais fatores de desperdício de energia elétrica no funcionamento dos motores. A correta adequação do motor à carga representa economias de energia que podem chegar a 30%.

Monitore as possibilidades de desgaste

A excelência de desempenho de um motor elétrico depende de vários itens. Portanto, monitore todos os itens que compõem o equipamento e podem influenciar nas condições de funcionamento, como: tampa, ventilador, carcaça, vibração rolamento, potência, entre outros.

Tampa, ventilador e carcaça

O ventilador e a tampa defletora são projetados para elevar o fluxo de ar no motor elétrico, com o intuito de diminuir a recirculação do ar dentro da tampa. Assim, é possível melhorar o direcionamento do fluxo de ar sobre as aletas do motor. Confira sempre se os motores apresentam altos níveis de ruídos, para que não haja comprometimento da flexibilidade.

A vida útil do motor está diretamente ligada às propriedades térmicas e dielétricas dos materiais isolantes que o compõem, cujo envelhecimento é proporcional a elevação da temperatura de operação do equipamento. Dessa forma, o ventilador, a tampa defletora e a carcaça devem ser dimensionados para uma máxima dissipação de calor, eliminando eventuais pontos de concentração de calor e reduzindo as temperaturas máximas de operação dos enrolamentos o que, consequentemente, aumenta a vida útil dos motores.

Vibração

É importante analisar a vibração do mancal de forma periódica para ajudar a identificar falhas na operação e aplicação do motor. É preciso monitorar os registros do comportamento de vibração das máquinas para evitar paradas não previstas, mantendo a produtividade em alta e reduzindo custos. O monitoramento periódico dos níveis de vibração vai demonstrar as condições dos mancais e do comportamento geral do equipamento.

Rolamento

Siga sempre as recomendações quanto ao intervalo de lubrificação e à quantidade de graxa usada no motor elétrico. Isso vai assegurar uma operação livre de paradas não programadas e longa vida útil para os rolamentos.

No entanto, esses cuidados só são válidos se a vedação empregada conseguir proteger os rolamentos contra contaminantes externos como líquidos ou poeira. Danos no rolamento podem levar ao travamento e a consequente queima do motor.

Potência

O fator de potência de um motor elétrico é influenciado pela carga acionada. Além do mais, é ele que influencia no carregamento dos condutores e transformações de alimentação, sendo importante a otimização das curvas a fim de minimizar os efeitos negativos no sistema elétrico. Portanto, é preciso considerar que o dimensionamento apropriado de um motor não consiste apenas em definir a potência e a rotação nominais, mas também em analisar as condições do ambiente em que o motor será aplicado.

Respeite o limite do tempo de uso

Vale destacar ainda que o tempo médio de vida com desempenho dos motores elétricos em condições favoráveis varia de 5 a 7 anos de uso. Sendo assim, não adianta querer manter motores elétricos antigos em sua indústria. Dados da Eletrobras mostram que a otimização do uso da energia elétrica por parte dos sistemas motrizes nas indústrias poderia acarretar uma economia de US$ 240 bilhões e uma redução na demanda mundial de energia de 10%, uma vez que 45% de toda a eletricidade consumida no mundo é usada por motores.

Conservar motores de baixa qualidade, rendimento reduzido, sem manutenção ou ainda com manutenção precária aumenta o custo final da indústria de forma significativa. A fabricante de motores elétricos WEG tem uma ferramenta de cálculo de Retorno de Investimento em Motores Elétricos para que você desenvolva seu próprio estudo e avalie o ROI ao substituir seus motores elétricos.

Se você avaliou os desempenho de um motor elétrico da sua indústria e percebeu que o performance dos equipamentos não está favorável, entre em contato com a Paraíso das Bombas e avalie as condições para adquirir novas máquinas e economizar na conta de energia




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *