Bomba normalizada: tudo que você precisa saber

As motobombas são indispensáveis a alguns tipos de projetos que precisam realizar o transporte de água, principalmente em grande volume. São cinco os tipos de bombas usadas para essa finalidade, mas que trabalham de diferentes formas e atendem as especificidades e características diversas. Entre elas estão as bombas periféricas, as submersas, as autoaspirantes, as injetoras e as centrífugas.

As bombas periféricas trabalham acima do nível do solo e não devem ser usadas em profundidades maiores que sete metros. As submersas, como o próprio nome indica, são as que operam dentro d’água, podendo permanecer dentro do ambiente líquido por tempo indeterminado — a submersa — ou ser retirada da água logo depois do uso — a submersível.

Já as bombas autoaspirantes funcionam acima do nível do solo como as periféricas e são o único tipo de bomba que não precisa da instalação da válvula de retenção, por ter sido criada para realizar a transferência da água, sem deixar que ela retorne.

Para conhecer um pouco mais sobre as motobombas centrífugas e as suas subespecialidades, como a bomba normalizada, continue a leitura do nosso blog post.

O que é bomba centrífuga?

As bombas centrífugas são usadas para transportar a água e outros fluidos por meio da conversão da energia cinética de rotação para a energia hidrodinâmica ou a energia potencial — de pressão — do fluxo líquido. Elas são classificadas como turbomáquinas de absorção e a energia rotacional é proveniente de um motor comum ou um motor elétrico.

Esse tipo de bomba possui uma roda de pás, que gira provocando a aceleração radial centrífuga do material líquido, sendo capaz de gerar o bombeamento em alta velocidade. Essa dinâmica das palhetas do rotor foi introduzida na Inglaterra em 1851, pelo inventor John Appold.

As bombas centrífugas são ainda bem populares, pois há uma grande tendência imediatista de querer resolver todos os problemas de bombeamento com por meio do uso desse tipo de equipamento. Mas é importante avaliar de forma detalhada e cuidadosa se a bomba centrífuga realmente atende a necessidade do seu projeto.

Elas são especialmente úteis para as transferências dos fluidos livre de impurezas, com a densidade próxima a da água e com poucos agressivos químicos. Esses equipamentos também são capazes de transferir um alto volume de água e é obrigatória a instalação da válvula de retenção para garantir o seu funcionamento perfeito.

Outro ponto de atenção importante para esse tipo de bomba é que ela é um equipamento mecânico e por isso sempre estará sujeita a problemas operacionais. Portanto, ainda que uma bomba centrífuga seja bem projetada, perfeitamente instalada e operada, ela estará sujeita a alguns desgastes mecânicos e físicos ao longo do tempo de uso.

É preciso que uma bomba centrífuga esteja sempre bem lubrificada, bem dimensionada no que diz respeito às instalações de sucção e de recalque, com o alinhamento perfeito, e a vedação total inviabilizando a entrada de ar ou de quaisquer sólidos em seu interior.

A bomba centrífuga foi idealizada antes dos motores elétricos, quando a energia que permitia que o rotor girasse era a da roda d’água ou a do vento. Sua fabricação e uso datam do fim do século XIX, principalmente nos Estados Unidos, e posteriormente na Europa.

A primeira máquina que foi caracterizada como uma bomba centrífuga operou na elevação de um grande volume de lama em torno de 1475. O tratado que confirma o seu funcionamento foi assinado pelo engenheiro italiano Francesco di Giorgio Martini.

O que é bomba normalizada?

A bomba normalizada é um tipo de bomba centrífuga de eixo e sucção horizontal, monoestágio e de recalque vertical. É uma bomba que segue o padrão de construção “back-pull-out” — que significa puxar para trás —, que permite o reparo e a manutenção pela parte traseira do equipamento, sem interferir no alinhamento e na fixação da tubulação.

Sua estrutura inovadora permite a retirada do motor, do rotor, do acoplamento e da caixa de rolamento, sem a necessidade de mexer no corpo e nas tubulações da bomba normalizada. Por ser um procedimento simples, a manutenção das bombas normalizadas podem ser feitas por apenas uma pessoa.

A padronização de fabricação da bomba normalizada dita as normas em relação a carcaça, a distância dos pés e a entrada e a saída dos bocais. Todas as marcas de motobombas possuem a linha específica de bombas normalizadas. Dentre as marcas de maior destaque no mercado estão as bombas KSB, a Schneider Electric, a EH Bombas Hidráulicas, a IMBIL Soluções em Bombeamento e a Thebe Bombas. As bombas normalizadas também costumam ser mais caras que as demais.

Qual é a função da bomba normalizada e onde ela é usada?

A bomba normalizada, como já foi dito anteriormente, é um tipo de bomba centrífuga. Além disso, ela é mais indicada para o bombeamento de grande volume de água ou qualquer outro líquido.

A bomba normalizada é usada para diversas aplicações, mas principalmente nas indústrias sucroalcooleira, química e petroquímica, em sistemas de prevenção e combate a incêndio, em sistemas de ar condicionado e em outros sistemas de refrigeração.

Seu uso é indicado ainda para a mineração, na lavagem do minério, no bombeamento de maiores volumes de água, inclusive para o abastecimento de cidades, para irrigação e ainda na construção civil.

Quais os benefícios da bomba normalizada?

Dentre os principais benefícios da bomba normalizada estão a facilidade de manutenção, a hidráulica otimizada e as soluções com vários selos e materiais. Além disso, esse tipo de bomba funciona em baixa e alta rotação, tanto em monobloco, como em uma base que pode ser acoplada a qualquer motor elétrico — a diesel ou gasolina —, ou mesmo a caixa de redução.  

Se você precisa de uma bomba normalizada para o seu projeto, mas ainda não sabe qual é a marca mais adequada e precisa tirar algumas dúvidas antes de adquiri-la, entre em contato com a Paraíso das Bombas e peça uma orientação aos vendedores especializados sobre a bomba normalizada com o melhor custo-benefício para a sua necessidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *