Como proteger e garantir uma maior durabilidade do seu motor elétrico?

É difícil estimar exatamente a vida útil de um motor. Isso porque a durabilidade do motor elétrico vai depender de vários fatores como a instalação, as condições de uso e a frequência de manutenção do equipamento.

Um motor elétrico pode durar muitos anos se instalado de acordo com as normas do manual do fabricante, armazenado de forma adequada — temperatura e espaço —, operado com base nas características nominais e submetido a manutenções frequentes e detalhadas em assistências autorizadas — para limpeza, lubrificação, medição de temperatura, substituição de rolamento, vibração, corrente, giro do eixo e resistência de aquecimento.

Para entender melhor como é possível garantir a durabilidade do motor elétrico, evitando os erros e as gambiarras que possam vir a comprometer a garantia e a segurança do equipamento, acompanhe o nosso post.

A importância de conservar o motor elétrico

Um motor elétrico usado pode apresentar um bom desempenho, desde que o seu usuário siga alguns cuidados básicos de utilização e de manutenção. Portanto, para manter os motores eficientes na sua indústria, é preciso estar atento a importância de conservar o equipamento e garantir que ele não seja prejudicado por operar fora das condições normais.

Entre as dicas mais relevante que podem contribuir para a maior durabilidade do motor elétrico estão:

  • respeitar os limites de carga determinados pelo fabricante;

  • realizar as manutenções corretivas regularmente, como a troca de óleo e de filtros de lubrificantes, combustível e ar nos prazos especificados pelo fabricante;

  • ficar atento e manter o bom funcionamento dos sistemas elétrico, de alimentação e arrefecimento.

Esses são alguns dos cuidados que vão permitir melhor eficiência e dar vida longa ao motor elétrico.

Além disso, essas práticas vão viabilizar a excelência produtiva da indústria, evitando a alta rotatividade dos equipamentos e os altos gastos com as contas de luz, já que motores antigos consomem ainda mais energia elétrica.

Quatro erros mais comuns que comprometem a produtividade do motor

São vários os fatores que contribuem para a baixa produtividade do motor elétrico. Dentre os principais erros cometidos pelos usuários, que acabam por comprometer a excelência no funcionamento desses equipamentos, estão:

  • a falta ou excesso de lubrificação, que está diretamente relacionada com a frequência da manutenção;

  • o mau dimensionamento do motor elétrico, ou seja, o uso do equipamento acima ou abaixo do limite da carga;

  • a instalação não adequada, que envolve desde o espaço físico onde o motor elétrico foi colocado — sem ventilação adequada ou em lugares muito úmidos — até a proteção elétrica ideal, que depende do funcionamento perfeito dos relés térmicos, das fases e do disjuntor do equipamento;

  • os acionamentos inadequados, que podem ocorrer tanto das partidas mais aceleradas ou mais lentas que o normal. É preciso dar a partida no motor elétrico de forma adequada em relação à sua carga mecânica — para a perfeita realização do seu trabalho — e a carga elétrica do local onde ele será acionado.    

Como garantir a durabilidade dos motores?

O motor é projetado para funcionar até 24 horas seguidas, com um acionamento máximo de 3 a 5 vezes a cada hora. Assim, acioná-lo mais que isso tende a gerar um enorme desgaste no motor, além de um alto consumo de energia elétrica.

Esse consumo exagerado de energia elétrica está diretamente relacionado à prática de ligar e desligar o motor elétrico várias vezes, que sempre que é novamente acionado gera um pico de corrente. Dessa forma, deve-se evitar ligá-lo e desligá-lo diversas vezes para que não haja a oscilação de tensão da rede elétrica e da carga mecânica do funcionamento do motor.

A média geral da garantia dada pelos melhores fabricantes de motores elétricos presentes no mercado brasileiro é de 12 meses.  

Por que tentar fazer a manutenção sozinho é um risco?

O usuário do motor elétrico deve sempre que preciso recorrer a assistência técnica do fabricante para fazer a instalação e a manutenção preventiva do equipamento.

Não é aconselhável que o usuário faça por conta própria a instalação e, principalmente a manutenção do motor elétrico, devido ao risco de fuga de corrente, que pode ocasionar choques elétricos, queimas e até explosões.

Ainda assim, mesmo que o usuário do motor elétrico decida se arriscar a fazer a instalação ou manutenção, é importante que elas sejam feitas por pelo menos duas pessoas, para que uma possa auxiliar a outra e chamar por socorro em possíveis situações de risco.

Dilema entre retificar o motor e comprar um novo

Para que a indústria consuma menos energia elétrica, reduza os gastos com a conta de luz, e aumente a capacidade produtiva, é importante avaliar e identificar os motores elétricos antigos que devem ser substituídos por novos.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a prática de retificação de motores é comum no setor industrial brasileiro, mas na maioria dos casos esse recondicionamento acaba comprometendo a eficiência da produção e resultando em grandes gastos com energia elétrica. Portanto, é importante avaliar com precisão o que é melhor fazer em relação a durabilidade do seu motor elétrico.

Se você perceber que já é hora de abandonar o motor elétrico retificado e ir em busca de um novo equipamento no mercado, lembre-se que a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) oferece o Programa Cemig Troca Seu Motor. Esse é um programa de incentivo a troca de motores elétricos antigos a partir de um sistema de bônus de até 40% na compra do equipamento novo. Para aderir ao incentivo, a Cemig também orienta no descarte do motor antigo.

Esse projeto faz parte do Programa de Eficiência Energética — Energia Inteligente, que busca fortalecer a cultura do consumo consciente. Os interessados em trocar os motores elétricos antigos por novos podem adquirir mais informações no regulamento do projeto Cemig Troca Seu Motor.  

Se você ainda não sabe o que é melhor fazer com os motores elétricos da sua indústria — retificar ou trocar por um novo —, assine a newsletter do Paraíso das Bombas , fique por dentro do universo dos motores e se informe antes para tomar a melhor decisão.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *