Ultraclor: quais as vantagens desse cloro em relação aos demais?

Quando o assunto é tratamento, limpeza e manutenção de piscinas, o cloro continua sendo o principal produto usado no Brasil. Outros tratamentos alternativos já surgiram com o intuito de substituir a aplicação do cloro, mas a maioria dos brasileiros que precisam tratar das piscinas ainda optam pelo tratamento convencional com o cloro, principalmente devido ao custo benefício.

O cloro é essencial para o tratamento das piscinas, já que ele atua para equilibrar os níveis de pH da água, permitindo assim o mergulho tranquilo, limpo e seguro dos usuários. Embora o uso do cloro seja uma prática comum, é importante estar atento a alguns detalhes da sua aplicação para manter a qualidade da água, as condições da piscina e ainda a integridade física de quem manuseia o produto e de quem está em contato com ele durante o banho de piscina.

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Álcalis, Cloro e Derivados (Abiclor), o cloro é uma substância química que reage com rapidez a muitos elementos e compostos químicos. Portanto, ele é encontrado na natureza formando parte de cloretos e cloratos. A partir dele, é feito o hipoclorito de sódio, o famoso cloro de piscina e a água sanitária.

Para entender melhor quais as vantagens do uso do cloro na piscina em relação a outros produtos e como aplicá-lo de forma correta, fique atento as informações que reunimos aqui.

Funções do Cloro Ultraclor

O Cloro Ultraclor é um produto indicado para o uso em piscinas de fibra, vinil e alvenaria, ou seja, as principais encontradas no mercado brasileiro. Sabemos que a principal função do cloro é desinfetar as piscinas, eliminando fungos e bactérias, e o uso do Ultraclor se destina especialmente a isso. São dois tipos de Ultracolor: o cloro Multiação e o 100% Premium. Vamos explicar aqui as características de cada um deles.  

O Ultraclor multiação, como o próprio nome diz, é um cloro “6 em 1”, ou seja, seis funções em um único produto. Ele atua como clarificante, oxidante, no combate de agentes infecciosos, tem ação imediata quando aplicado em piscinas, é estabilizador e eliminador de matéria orgânica.

Além disso, o Ultraclor multiação é um produto que ajuda na decantação da piscina e não possui sulfato de alumínio em sua composição, que não é indicado para uso nesse processo.

O sulfato de alumínio costuma não ser eficaz na decantação e ainda tende a deixar a água esbranquiçada. O seu uso gera ainda a rápida evaporação do cloro. Se você optar pelo uso do Ultraclor multiação em sua piscina, é recomendado o uso diário, adicionando 3 gramas desse produto por metro cúbico de água.

Com o preço um pouco mais elevado que o Ultraclor multiação, o Ultraclor 100% premium é um dos cloros mais fortes do mercado brasileiro. Sua composição é de 100% de dicloto e 60% de cloro ativo — máximo teor existente em dicloros —, sendo que a maioria dos produtos similares disponíveis no mercado brasileiro possuem 56% de cloro ativo.

Além disso, o Ultraclor 100% premium é um dos cloros com o melhor custo benefício. Para o correto uso, deve-se aplicar diariamente 2 gramas de Ultraclor premium por metro cúbico de água.

Ambos produtos são dicloros orgânicos que repõem da água da piscina o estabilizante perdido devido a diluição por chuvas e contato com o corpo dos banhistas. Eles apresentam ainda o pH quase neutro, o que garante a não alteração do pH da água, garantindo assim maior economia para o tratamento.

Também são características dos dicloros orgânicos a total e rápida solubilidade na água da piscina. Isso evita que a água fique turva, devido a ausência de resíduos insolúveis, garantida pelo uso desses produtos, e ainda impede a sobrecarga nos filtros.

Por que tratar a piscina?

A função do cloro no tratamento da piscina é mantê-la limpa e cristalina, evitar a proliferação de algas, destruir bactérias, fungos e outros microorganismos causadores de doenças, eliminar odores, evitar a proliferação de doenças nos banhistas e remover matérias orgânicas que contaminam a água das piscinas, como urina, suor, restos de bronzeadores e protetores solar, folhas, entre outras.

Uma piscina não tratada com cloro também pode causar doenças transmissíveis aos banhistas que a frequentam. Essas doenças podem ser transmitidas pela ingestão da água: gastroenterite, cólera, leptospirose e desinteria.

Ou ainda podem ser ocasionadas pelo contato, como a micose, a conjuntivite, a sinusite, doenças venéreas, além de infecções de pele e sarna. Há ainda o risco de transmissão de doenças devido a presença de insetos na piscina, como dengue, febre amarela e malária.

Como aplicar o cloro na piscina?

A aplicação do cloro para o tratamento da piscina deve ser constante. A quantidade de cloro aplicada vai depender principalmente do tamanho da piscina que se deseja tratar. Antes de tudo, é importante realizar a análise semanal da água da piscina.

O pH deve ser ajustado entre 7.4 e 7.6, sendo ideal mantê-lo a maior parte do tempo a 7.4. Já a alcalinidade total da água deve ser mantida entre 80 e 120 ppm e o nível residual livre do cloro deve ficar entre 1 e 3 ppm. É preciso calcular e respeitar a dosagem ideal para cada tipo de piscina e o volume de água que nela se encontra.

É importante lembrar ainda que o cloro não deve ser lançado diretamente dentro da piscina. É preciso dissolvê-lo em um recipiente limpo, como um balde, e misturá-lo com algum objeto de plástico.

Depois de misturada, a solução deve ser espalhada por toda a superfície da piscina. Vale destacar que é preciso esperar em torno de uma hora para que o cloro seja distribuído de forma homogênea na piscina.

Se você tem uma piscina e precisa tratá-la, não apenas para garantir o uso seguro e saudável, mas também manter a qualidade da sua estrutura, entre em contato com a Paraíso das Bombas.

Você pode tirar ainda mais dúvidas sobre o uso dos dois tipos de Ultraclor e conhecer mais produtos e acessórios que podem contribuir para a limpeza e manutenção da sua piscina.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *